Livros em Terapia Cognitivo Comportamental em breve

 

 

“Podemos ver que há muitas maneiras pelas quais contribuímos ativamente com nossa própria experiência de inquietação e sofrimento mental. Embora, em geral, as aflições mentais e emocionais possam vir naturalmente, muitas vezes é o nosso próprio reforço daquelas emoções negativas que as tornam muito piores. Por exemplo, quando temos raiva ou ódio contra uma pessoa, é menos provável que ela se desenvolva em um grau muito intenso se a deixarmos desacompanhada.

No entanto, se pensarmos nas injustiças projetadas para nós, nos modos como fomos injustamente tratados, e continuamos a pensar nelas repetidamente, isso alimenta o ódio. Isso torna o ódio muito poderoso e intenso. É claro que o mesmo se aplica quando temos um apego a uma pessoa em particular; podemos alimentar isso pensando em como ele é bonito e, enquanto continuamos pensando nas qualidades projetadas que vemos na pessoa, o apego se torna mais e mais intenso. Mas isso mostra como, através da constante familiaridade e pensamento, nós mesmos podemos tornar nossas emoções mais intensas e poderosas ”.
– Dalai Lama XIV, A Arte da Felicidade